Novíssimos e gregários

Por Carlos Alberto Mattos

Pós-indústria, pós-mercado, estética como política, amizade, política do afeto, cachaça como combustível de criação – palavras e expressões que ficam das conversas e debates da 14ª Mostra de Cinema de Tiradentes. O chamado Novíssimo Cinema Brasileiro esteve mais uma vez na tela e na boca das pessoas. A seguir, algumas observações a partir dos cinco longas de ficção que vi no Cine-Tenda e dos que constavam da programação e eu já tinha visto antes.

aqui

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

19 − 13 =

ao topo