Novo insulto aos gays

Saiu na FSP de hoje (13.8.11) um texto do vereador paulistano Carlos Apolinário – autor do projeto de um Dia do Orgulho Hetero – com o título “Os intocáveis”. Ele acusa os gays de serem ou pretenderem ser “uma classe especial de pessoas os intocáveis”.
Intocáveis: entre o seriado clássico de tv (depois transformado em filmes) e os párias?
Tenho a impressão de que os gays querem ser tocados! Esse texto de Apolinário pode servir de base até para um pedido de impeachment por atentado contra a verdade dos fatos!
O pior é que ele se justifica em nome de Cristo! A culpa não é de Cristo…

Nasci em Natal (1950). Vivo em São Paulo desde 1970. Estudei História e Artes Visuais. Escrevo sobre História (Imprensa, Artes Visuais, Cinema Literatura, Ensino). Traduzo poemas e letras de canções (do inglês e do francês). Publiquei lvros pelas editoras Brasiliense, Marco Zero, Papirus, Paz e Terra, Perspectiva, EDUFRN e EDUFRJ. Canto música popular. Nado e malho [ Ver todos os artigos ]

Comentários

Há 2 comentários para esta postagem
  1. Marcos Silva 13 de agosto de 2011 19:56

    Erivan:

    Obrigado pela mensagem. Entendo que ele pretendeu evocar um pretenso privilégio de seres que apenas reivindicam a garantia de seus direitos de cidadania. É imaginável pensar como intocável um grupo que sofre ataques em plena luz do dia, inclusive com mortes? No plano do inconsciente, vc tem razão: o sonho de Apolinário e sua turma é transformar os gays em novos párias.
    Minha esperança é que há uma centelha de desespero na ação dos boscurantistas: fazem isso porque temem a potência do outro. A missão dos cidadãos decentes (e não apenas dos glsbt) é enfrentar aquela arrogância.

  2. Era_ivan 13 de agosto de 2011 14:09

    Parece-me que o Vereador, tenha revelado seu sentimento, por escolher tal palavra, remetendo interiormente aos INTOCÁVEIS da India, aos impuros (e por issso intocáveis) da tradição judaica e islamica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo