Novos Rumos do Ocupa MinC RN

Abaixo, carta aberta à sociedade do Movimento Ocupa Minc RN:

OCUPA MINC RN · QUARTA, 15 DE JUNHO DE 2016

O Ocupa MinC RN integra um movimento nacional de ocupação dos prédios que representam o Ministério da Cultura nas capitais federais, articulado por artistas e militantes da cultura, e que está ocupando o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan RN) desde o dia 17 de maio de 2016. O movimento foi iniciado como uma forma reativa à extinção do Ministério da Cultura e ao golpe contra a Democracia. Mesmo com o retorno do Ministério, o Ocupa MinC RN não mudou de pauta, assumindo com ainda mais convicção as bandeiras e tags #ForaTemer, #ContraTodosOsGolpes, e #ContraTodosOsRetrocessos. É importante frisar que não há a intenção de fortalecer candidaturas, lideranças ou bandeiras de partidos políticos. O movimento, portanto, é suprapartidário.

Em um mês de ocupação, circularam pelo prédio histórico do Iphan RN mais de três mil pessoas, que participaram em mais de 200 atividades, realizadas diariamente, como apresentações artísticas, ensaios abertos, espetáculos, intervenções, debates, rodas de conversas, aulas livres, oficinas, exposições, mostras audiovisuais, assembleias e, inclusive, a articulação com outros movimentos políticos com as mesmas pautas de reivindicação. É notória a visibilidade que o movimento Ocupa MinC proporcionou ao Iphan RN, apresentando a existência do órgão e do espaço físico à sociedade, e gerando debates sobre a sua função enquanto instituição responsável pelo patrimônio histórico e artístico do nosso estado, que está localizado no bairro da Ribeira, Centro Histórico de Natal. O movimento considera que a partir de agora uma nova parceria se firma entre artistas, militantes da cultura e o Instituto, e pretende-se dar continuidade e estreitar cada vez mais o diálogo com a instituição.

Nesse sentido, o Ocupa MinC RN deliberou que é chegada a hora de avançar ainda mais, decidindo de forma consensual e comunicando oficialmente à sociedade e à Superintendência do Iphan RN, a retirada da ocupação enquanto dormida, partindo para um outro formato de ocupação permanente do espaço. Desde o princípio, o movimento teve a preocupação e o cuidado de zelar pelo prédio, que é tombado pelo patrimônio histórico, e garante que o mesmo permanece com o estado físico preservado da maneira como foi encontrado pelos ocupantes. Registramos também que não houve a paralisação das atividades dos servidores e nem a ocupação da parte interna do prédio, sendo utilizada somente a área externa, incluindo os dois corredores laterais, três banheiros e a copa.

O movimento informa, portanto, que a ocupação não se encerra com a saída do Ocupa MinC RN do espaço físico do Iphan. Por isso a proposta de uma ocupação permanente do espaço, a partir de um controle social da instituição, sugerindo uma gestão participativa, pela desburocratização do órgão, para que o espaço esteja aberto às pautas participativas, e que possamos garantir que os espaços continuem sendo utilizados para reuniões, encontros, oficinas, mostras e afins, dando continuidade às atividades político-culturais construídas e realizadas pelas pessoas da cidade de forma coletiva e colaborativa ao longo desses 30 dias de ocupação.

Exigimos ainda uma pauta participativa que evolua para a gestão dos recursos do órgão, através de uma gestão administrativa transparente para então alcançarmos, através de diálogos horizontais, uma esfera de governança aonde a população possa interferir e influenciar na gestão da Superintendência Regional do Ministério da Cultura. A ocupação se amplia, transborda o espaço físico, e segue agora pulverizando atos políticos e artísticos contra este governo golpista e à favor da cidade como espaço comum, ocupando praças e espaços públicos, bem como a criação de um fórum permanente e de constante diálogo que vai pautar as próximas ações do movimento.

Assim, formalizamos a saída oficial do Ocupa MinC RN do prédio do Iphan RN no dia 15 de junho de 2016, exigindo e acordando com a Superintendência do mesmo, a garantia da continuidade da utilização do espaço e a permanência do diálogo aberto com o movimento Ocupa MinC RN e sociedade em geral, conforme explicitado anteriormente, e que o intento se efetive independente da equipe gestora que esteja à frente da instituição.

Natal, 15 de junho de 2016.

MOVIMENTO OCUPA MINC RN

Comments

Be the first to comment on this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP