O Acadêmico Academicida

Por Lu Carneiro

Lattes, Lattes meu, existe alguém mais produtivo do que eu? O Acadêmico acomoda-se em seu escritório, concentrado em quantas publicações deve alcançar para ter seu nome reconhecido e aclamado entre os demais academicidas, decide fazer aquilo que seus pares, que não são nem de sapatos e tampouco de chinelos, corriqueiramente costumam fazer: copiar e repassar, para talvez, um dia, tentar patentear. Ele então late para o Lattes desesperadamente e com um pé de coelho na mão, torce para que suas benditas produções cientificísticas, fortuna e riqueza nos porões da sabedoria e inteligência da academia, estejam em números tão altos que não possam ser contabilizados.

O Acadêmico repete louco e ansioso – Lattes, Lattes meu, por favor, me diga, no âmbito da sua sabedoria, se eu sou o mais dos mais academicidas? O Homo Lattes, fonte de acervos e nervos do mundo acadêmico, nada lhe responde. Enfurecido, confuso e ofendido o Acadêmico resolve lançar um novo Modelo Teórico Previsível: a teoria do encaixe/copie e cole/repasse.

Assim, ele inicia sua jornada para conquistar mais um prêmio acadêmico/cientístico/cultuado. Tranca-se em sua biblioteca à procura de novas fontes, ideias, uma luz no fim do túnel. Não come, não bebe, não dorme, vive e sobrevive para esta épica tarefa: a de ser o acadêmico do ano e sair na revista Superinteresseira. Sonha ainda em ir para a renomada universidade do topo academicida da genialidade, a Soubosta IUm, localizada nas Franjas do Canal da Mancha, Eureca, berço da civilização humanoide/boboca. Passa dias e noites em claro pensando, matutando, clamando, chorando aos Deuses do Garimpo para que consiga, de fato em fato, a super ideia que vai levá-lo a vencer todas as competições academicidas que existem e ainda estão por existir e receber em mãos o prêmio Honorius/por honorários/inutilis dado pela ilustríssima presidenta Dica com S.

O Acadêmico é insistente, persistente. Não desiste nunca. É arrogante, pedante, querendo ser tão gigante que chega a ser degradante. Sua teoria do encaixe/copie e cole/repasse promete abalar as estruturas desestruturadas do manicômio/paralelo mundo/acadêmico. Começa a explicar a tal teoria mirabolante, inicia com uma simples demonstração: primeiro, diz o Acadêmico, é preciso encontrar uma ideia que já existe e que seja preferencialmente de algum desses autores filosofolos defuntos/falecidos, leia tudo, com cuidado, guarnição e total atenção, tome nota, sugere o Acadêmico, e não esqueça em hipótese alguma de gravar para jamais esquecer, as palavras chaves cheias de chavões. São elas que farão de sua inédita/nova/novíssima/ousada teoria a super/duper top de linha do meio academicida/cientificista/modelo/padrão/suicida.

Anotada todas as palavras que serão usadas nesta nova descoberta inédita/científica/teórica/cega, vamos à parte finalística das explicações dadas pelo Acadêmico Dr. Louco de Pedra Suicida, segundo ele é necessário o devido encaixe das palavras chavonadas encontradas com a leitura feita dos filosofolos defuntos/falecidos/mudos, encaixe com carinho, com jeitinho para fazer sentido no pensamento acadêmico/padrão/científico/estilístico/cultuado perpassado de artigo em artigo e em dizer dito escrito/relido. Atenção! Muita atenção! O encaixe tem que ser perfeito. Direito. Tem que fazer sentido e ser certeiro. Após este encaixe copie e cole/repasse, criar, inventar e novificar o novo é proibido, insiste o Acadêmico Academicida/louco/desesperado/homicida, a sua teoria do encaixe/copie e cole/repasse é infalível, intelilegível, pontuada e comentada em todos os meios galácticos acadêmicos/paralelos/sem noção existentes no mundo.

Para o final ficar grand finale overend e compensar os dias e noites, o pão e água, as velas acesas e promessas não feitas, o Acadêmico tem que publicar/paperlizar seu método teórico inédito/burro/cego implantado por tal ousadia inteligílica/genialística e ser, de uma vez por todas e para sempre, aclamado, agraciado, beatificado pelos demais academicidas que lhe fazem fila para ler, copiar/colar/repassar sua novíssima hiper inédita teoria do encaixe/copie e cole/repasse.

Transcorrido todo esse sofrimento, essa peregrinação/perseguição/dos meios e fontes de conhecimento e comunicação o Acadêmico volta ao portal Homo Lattes, o espelho, espelho meu mais temido do meio virtual/acadêmico/agora deu pau e, mais uma vez, nervoso, suado, atormentado o pergunta: Lattes, Lattes meu, te imploro, diga que sou eu, existe alguém mais produtivo do que eu?

Comentários

There is 1 comment for this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

oito − sete =

ao topo