O Alecrim e o Cinema

Foto: Canindé Soares

para os amigos alecrinenses Marcos Silva e Gustavo Castro

Alecrim 100

Em 2011 o Alecrim comemora 100 de sua criação. Foi nesse bairro querido onde vivi os anos risonhos da infância e onde tive os primeiros deslumbramentos com a sétima arte. Comecei vendo filmes caseiros projetados nas paredes. Depois foram os seriados e os filmes sazonais como a Paixão de Cristo, Marcelino Pão e Vinho entre outros.

No cinema São Pedro assistia todos os anos a Paixão de Cristo. Fazia parte do calendário da Semana Santa quando ouvíamos música sacra na rádio, não comíamos carne e terminava com danação do Judas.

No cinema “Olde” (depois transformado em Teatro Infantil de Jesiel Figueredo) assisti o filme “A Moreninha”. Uma projeção ruim e truncada. No São Luis vi muitos filmes de Tarzan, Zorro e outros capa e espada. Era ali, na calçada do São Luís onde trocávamos revistas e cromos dos belos álbuns de figurinhas.

Televisão só na casa do Dr. Grácio Barbalho, onde a meninada traquina reunia na frente da casa para brechar.

No Alecrim havia a maior concentração de cinemas de Natal, pouco lembrado pelos historiadores do écran natalense. Em comemoração ao centenário do Alecrim passo a listá-los em ordem aleatória.

Cinemas do Bairro do Alecrim

– Alecrim Cinema. O primeiro cinema do bairro foi inaugurado em 1918, na rua Mário Negócio, com os filmes O Triunfo, com Gaby Deslys em 7 partes e “As Modalidades de Marcos”, com Mary Doro em 5 partes

– Cine São Luís, situado na Avenida 2 (rua Presidente Bandeira). Inaugurado no pós-guerra , em 1946, com o filme “ Amar, foi minha ruína”

– Cine Alecrim, situado na célebre Praça Gentil Ferreira, inaugurado em 1947.

– Cine São Pedro, inaugurado no final do ano 1930, na Rua Amaro Barreto Nesse cinema eram exibidos os seriados O Cobra, O Homem Aranha, O Falcão do Deserto, os Tambores de Fumanchu entre outros.

– Cine São Sebastião, situado na Avenida 9 ( avenida Coronel Estevam),
Inaugurado em 1947, em frente à Igreja de São Sebastião.

– Cine Paroquial (Cine Olde) , na Rua Fonseca e Silva, ao lado da Igreja do Alecrim, inaugurado no final dos anos 60. Depois demolido para construir o Salão Paroquial da Igreja do Alecrim

Fontes bibliográficas: Alecrim ontem. hoje e sempre. Prof. Evaldo Rodrigues de Carvalho

Físico, poeta e professor [ Ver todos os artigos ]

Comentários

Há 4 comentários para esta postagem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

onze + dezesseis =

ao topo