O Anarquismo em Branco

Provocações:

“O melhor governo é o que governa menos”, abre assim com essa frase bombástica o livro “A Desobediência Civil” do Henry David Thoreau.

Ate agora os defensores do voto em Branco e críticos da democracia não mostraram caminhos.

Mesmo com as bravatas dos anarquistas Bakunin e Kropotkin, o estado moderno não recuou . Esbravejamos em vão quando lá nos grotões eles estão comendo. Não há paz sem comida.

Muitos pensaram comunidades alternativas, messiânicas, mas nada substituiu o estado.

O estado de “merda” ainda é melhor do que o Leviatã de Hobbes

Que porra, então, vocês estão propondo?

Não adianta dizer que não vai por aí. Temos que encontrar um caminho.

E o caminho só se faz ao caminhar, disse também o poeta

Físico, poeta e professor [ Ver todos os artigos ]

Comments

There are 4 comments for this article
  1. Marcos M. de Lima 7 de Outubro de 2010 15:50

    Taí a diferença entre escrever e redigir. O escritor prende o leitor pelo texto e não pela opinião. A beleza do texto dispensa a afinidade ideológica. Marcos Silva é um escritor. Mesmo sem declara-se. João da Mata, com todo respeito que me merece, é apenas um redator. Redige, mas não escreve. Pode até convencer pela opinião, mas não convence pela qualidade do texto.

  2. H. Teixeira 7 de Outubro de 2010 17:11

    Perfeito, Marcos. Também acho isso.

  3. Rômulo Lemos 7 de Outubro de 2010 17:16

    Isso é verdade. O que tem de “escritor” nos computadores espanta qualquer leitor. Meu Deus, essa gente não tem senso do ridículo? Marcos, nesse caso específico você tá coberto de razão. Parece coisa de adolescente. Minha gente, amadurecer também faz bem.

  4. Rômulo Lemos 7 de Outubro de 2010 18:40

    O nome do poeta é José Régio e não J. Sérgio, como escreveu o sr. João Mata noutro comentário. E ainda disse que gostava muito desse poeta. É preciso ter cautela até nos chutes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP