O arauto de um recomeço da grande arte

“J.M. Coetzee não é apenas mais um Prêmio Nobel de literatura. Ele também é um dos pensadores mais agudos da atualidade, e seu olhar crítico para outros escritores, artistas e pensadores surpreende pela precisão e por uma intuitiva generosidade. “Durante os anos que passei como professor de literatura, orientando jovens em excursões por livros que sempre significavam mais para mim do que para eles, eu me reanimava dizendo a mim mesmo que no fundo eu não era um professor, mas um romancista.” – escreve Señor C, o narrador-ensaísta do romance Diário de um Ano Ruim”.

aqui

ao topo