O Capitalismo Soviético do Brasil

NO NOVO JORNAL

O comunismo soviético do Leste europeu praticava o socialismo? Não. O capitalismo soviético do Brasil Também não.

No comunismo soviético, o individuo tinha alguma importância substancial? Não. No capitalismo soviético do Brasil também não.

No comunismo soviético, o indivíduo se sentia seguro para andar em qualquer logradouro público, a qualquer hora, sem risco de sofrer algum tipo de agressão? Não. No capitalismo soviético do Brasil também não.

O Estado do comunismo soviético era monstruoso e ineficiente? Sim. O Estado do capitalismo soviético do Brasil também.

O dinheiro público, no comunismo soviético, era destinado a manter um aparato estatal corrupto, inatingível, burocraticamente institucionalizado, sem resposta ou explicação ao indivíduo contribuinte? Sim. O capitalismo soviético do Brasil também é assim.

O indivíduo, no comunismo soviético, podia ser apanhado a qualquer hora ou em qualquer lugar, sem direito de defesa e sem saber quem o estava agredindo, física e moralmente? Sim. No capitalismo soviético do Brasil também é assim.

No comunismo soviético, o Estado não dava qualquer satisfação ao indivíduo assaltado ou agredido, nem punia os agressores, nem registrava ou investigava tais denúncias? Sim. No capitalismo soviético do Brasil também é assim.

No comunismo soviético, as pessoas se prendiam em casa com medo das ruas, sussurravam entre vizinhos, borravam-se de medo ao ouvirem tiros ou ao presenciarem confrontos de gangues fardadas ou não? Sim. No capitalismo soviético do Brasil também é assim.

No comunismo soviético, as instituições públicas davam alguma satisfação ao indivíduo ou tinham por ele algum respeito? Não. No capitalismo soviético do Brasil também não.

No comunismo soviético, o Estado gastava mais com propaganda do que com segurança e saúde individuais? Sim. No capitalismo soviético do Brasil também é assim.

O “socialismo” do comunismo soviético era apenas fachada onde imperava esmola e medo? Sim. No capitalismo soviético do Brasil também é assim.

O comunismo soviético nasceu de uma ditadura militar? Sim. O capitalismo soviético do Brasil também.

No comunismo soviético, os remanescentes da ditadura viraram líderes da “democracia”? Sim. No capitalismo soviético do Brasil também.

No comunismo soviético, o discurso era um e a prática era outra? Sim. No capitalismo soviético do Brasil também.

No comunismo soviético, as instituições mereciam respeito dos indivíduos? Não. No capitalismo soviético do Brasil também não.

No comunismo soviético, o parlamento era livre na forma e escravo no conteúdo, dependente do poder executivo? Sim. No capitalismo soviético do Brasil também é assim. Té mais.

Ex-Presidente da Fundação José Augusto. Jornalista. Escritor. Escreveu, entre outros, A Pátria não é Ninguém, As alças de Agave, Remanso da Piracema e Esmeralda – crime no santuário do Lima. [ Ver todos os artigos ]

Comentários

Há 2 comentários para esta postagem
  1. Jota Mombaça 28 de agosto de 2011 12:25

    BRAVO!

  2. Danclads Andrade 28 de agosto de 2011 12:07

    François: tal um médico, você acertou o nervo com precisão cirúrgica. Olhando sob o prima de tua visão, muito bem exposta no post acima, a falecida URSS parece irmã siamesa do atual Estado Brasileiro. O capitalismo aqui é tão verdadeiro como era a democracia na República Democrática Alemã (Alemanha Oriental).

    Falácias e mais falácias político-constitucionais-legislativas. Vale aqui lembrar que Lassalle já dizia que a constituição não passa de mera folha de papel, quando não representa os fatores reais de poder.

    Abraços.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo