O Cata-Livros Queimou

Meus Deus eu não acredito. Toda semana visitava o Cata-Livros e meu amigo Jácio. Sem o Cata-Livros estou mais perdido ainda nessa selva de mediocridades.

É como se tivesse queimado um ente querido. Fiquei sem uma parte. Quantos tesouros guardados ali. Alguns Jácio mostrava para os amigos. Outros, foram para o Mercado de Petrópolis e Cata-Livros de Verinha.
Hoje mesmo estava pensando visitar Jácio. Sempre com uma novidade e uma palavra amiga.

Outro dia, no mesmo bairro de Morro Branco, queimou a biblioteca de um pesquisador da cultura norte- rio- grandense.

Há que se fazer alguma coisa com essas quedas de energia e queimas de eletrodomésticos.

Contra tudo que há contra o livro. Ainda o fogo !.
Estou tremendamente triste. Receba meu abraço : Jácio, Vera e Ramon

O Cata- Livros de Jácio e Vera

Há um homem por trás dos óculos espessos. Um amigo, um sebista, um grande sujeito. Uma miopia de tantos títulos, brochuras e orelhas que só ele sabe ouvir. Desculpem-me os ciúmes e os outros todos meus amigos, mas – Jácio, é o maior sebista de Natal. Jácio e seus grandes irmãos. Jácio e sua mulher também maravilhosa. Uma mulher de Vera. Conheço a sua luta em tempos que o marido precisou passar por várias cirurgias e se recupera bravamente, para o bem da grande nação potiguar. Conheço Jácio desde a sua casa-sebo no alecrim, depois, a cigarreira em frente ao ex-cinema São Luís. Em seguida, várias localizações no grande ponto. No ponto de todos. Jácio conversa com todos e todas. Jácio tem o que conversar em todos os níveis. O cigarro atalhando o papo esgueira a fumaça que descaminha os pensamentos nas tardes jacianas. Boa parte da minha biblioteca foi adquirida com o Jácio e Vera. Nunca deixei de comprar porque não estava com dinheiro. Comprei livros em Russo, Francês, Alemão, Inglês, Espanhol, Italiano, Português, etc. Jácio aprendeu a gostar dos livros. Aprendeu, sobretudo, a servir e a ser amigo. A cidade alta sem Jácio não é cidade. A cidade que ele conquistou e semeou com livros, afetos e risos por entre prismas de uma visão que enxerga longe. Não chore meu amigo, pois estamos todos torcendo por sua rápida e pronta recuperação. Vera está tomando conta de tudo. É uma mulher excepcional e trabalhadora. Sabia o que ela me disse? – e eu mais do que concordo! JÁCIO É UM HOMEM BOM. Se existe melhor eu não conheço.

Físico, poeta e professor [ Ver todos os artigos ]

Comentários

Há 4 comentários para esta postagem
  1. Geraldo Alves Spinelli Júnior 16 de fevereiro de 2011 20:15

    Jácio Medeiros Torres, grande homem, grande amigo, hoje com certeza é um dia muito triste para voçê, e para Vera, que assistiram impotentes toda uma história de vida se incendiar. A vida amigo tem uma porção de incertezas que a prudência e a coragem tentam vencer, e agora após esse terrível fato consumado, mais do que a prudência, só a coragem é importante nesta hora. Sou um dos tantos nesta cidade tributário a Jácio, pela quantidade de livros importantes comprados a preços módicos, que a sua simplicidade sempre nos ofertou, é uma grande perda, que me fez lembrar da famosa biblioteca de Alexandria incendiada no passado. Quantas raridades se perderam ?, que tesouros foram pra sempre apagados da sua existência ? Obras de Artes, Antiguidades, discos de Vinil, etc….. e tão importante quanto tudo isso, são as pessoas que sempre orbitaram em torno do Cata Livros e do seu dono, e agora como ficaremos todos nós ?. Amigo Jácio, você é um exemplo de pessoa que sempre superou os obstáculos que surgiram na sua frente., e oxalá agora não será diferente. Conte comigo no que for possível caro amigo, você, e minha querida Verinha.

  2. João da Mata 16 de fevereiro de 2011 16:16

    Campanha de Doação

    Repassem: a partir de amanhã, o vizinho do Cata Livros o “Preto e Branco” estará¡ recebendo doações para ajudar Jairo e Vera na reconstruçao do sebo. Quem puder doar seus livros ou pedir para os amigos será bem vindo.
    O Preto e Branco fica na Xavier da Silveira, ao uma casa ao lado do sebo.
    telefones:) 3653 – 1358 8872 – 8163, Espalhem.

  3. João da Mata 16 de fevereiro de 2011 16:06

    Meus Caros,

    tudo que Jácio conseguiu reunir em 40 anos de trabalho virou cinzas.
    Toda a nossa solidariedade ao amigo Jácio.
    Proponho campanhas de doaçoes de livros,
    Shows dos artistas potiguares
    Exposição dos muitos artistas amigos de Jacio em prol da reconstituição mínima do acervo .
    Com a Queima desse acervo, tambem perde muito a cultura do nosso estado.
    Jácio tinha um grande acervo de livros de escritores do estado do RN
    Alem de muitos objetos de artes, esculturas, quadrinhos, fotografias, etc
    Natal e o RN estão de luto.

  4. Willian Pinheiro 16 de fevereiro de 2011 12:04

    Compartilho de seu luto!

    Incalculável o dano para nós, imaginem para o Jácio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo