O centenário (quase esquecido) de Nelson Cavaquinho

Sinceramente, fiquei aguardando uma série de comemorações ao centenário de Nelson Cavaquinho, ocorrido na sexta-feira, 28 de outubro de 2011. Dei uma pinçada no Wikipedia e uma passeada pelo You Tube para produzir este “post”. Digo só que VALEU A PENA. Divirtam-se também.

aqui

Comments

There are 2 comments for this article
  1. Tácito Costa
    Tácito Costa 29 de Outubro de 2011 8:55

    Em Natal ele mereceu uma senhora homenagem ontem à noite no bar do Zé Reiêra, na Cidade Alta. Sambistas se revezaram no palco cantando seus grandes sucessos. Carlão, que me convidou, não deu as caras. Agora sei porque alguns pluralistas são habituês desse bar, bom atendimento, ao ar livre, gente bonita, garçonetes competentes. Gostei e prometo voltar. E já na próxima sexta-feira, quando haverá roda de samba.

  2. João da Mata 29 de Outubro de 2011 15:47

    Agora ha pouco estava ouvindo na rádio senado 106.9 um especial com Nelson.. O maior parceiro de Nelson Cavaquinho foi Guilherme de Brito. Mas, com Jair do Cavaquinho ele compos outros sambas antológicos. Alem desses dois sambas listados abaixo eles compuseram outros sambas e foram proximos, inclusive geograficamente. Eles foram vizinhos e fazem parte dos grandes dos samba.

    Vou partir
    (Jair do Cavaquinho e Nelson Cavaquinho)

    Vou partir
    Não sei se voltarei
    Tu não me queiras mal
    Hoje é carnaval
    Partirei para bem longe
    Não precisa se preocupar
    Só voltarei pra casa
    Quando o carnaval acabar, acabar

    Eu e as Flores
    (Jair do Cavaquinho / Nelson Cavaquinho)

    Quando eu passo
    Perto das flores
    Quase elas dizem assim:
    Vai que amanhã enfeitaremos o seu fim

    A nossa vida é tão curta
    Estamos nesse mundo de passagem
    Ó meu grande Deus, nosso criador
    A minha vida pertence ao senhor

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP