O cronista da solidão

Leia a seguir posfácio inédito de Sérgio Augusto para O Mais Estranho dos Países, que, ao lado de O Amor Acaba, marca o início da reedição da obra completa do mineiro Paulo Mendes Campos, que une lirismo e erudição.

aqui

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × 2 =

ao topo