O endeusamento de Jobs

TC

Impressionou-me o endeusamento de Steve Jobs pela mídia. Já as cenas dos fãs mostradas pela Tv pareceram-me patéticas, quanta leseira, minha gente. Geralmente os veículos impressos são mais ponderados, preservam algum perdido pudor antigo, mas nesse caso acompanharam as Tvs, sempre na vanguarda do jornalismo acrítico e alienante. Os únicos textos dissonantes dos panegíricos publicados de ontem pra hoje sobre o empresário foram esses dois postados mais abaixo e que, por coincidência, tratam da mesma questão, o compartilhamento tecnológico. Podemos ter ressalvas aos dois artigos, mas pelo menos eles tem o mérito de levantar questões que 99% da cobertura sobre a morte de Jobs não ousaram abordar.

Comentários

Há 5 comentários para esta postagem
  1. fernando monteiro 8 de outubro de 2011 14:20

    OBRIGADO por postar aqui essa carta, Marcos. Eu tomei a liberdade de levar este SEU COMENTÁRIO — na íntegra — para o nosso painel no Facebook, porque era algo assim que precisava ser dito a respeito desse chororô (mundial) todo pelo recém-falecido empresário norte-americano…

  2. Marcos Silva 8 de outubro de 2011 10:12

    Tácito:

    No Painel do Leitor da FSP de ontem (7.10.11), saiu a seguinte carta, que considerei muito boa, falando o que eu gostaria de ter dito:

    STEVE JOBS

    Sou de uma época em que eram considerados gênios pessoas como Aristóteles, Da Vinci, Newton, Beethoven, Camões, Kant, Einstein. Agora, pelo mero consumismo de massa, entrou nesse grupo, empurado pelas mídias, Steve Jobs, cujo maior objetivo era apenas lucrar para a empresa da qual era sócio.

    Guy Salla Clemente

  3. Tácito Costa 8 de outubro de 2011 9:04

    Pior? mesmo Monteiro só a histeria das mocinhas com esse mauricinho Justin Bieber, que, dizem, é cantor, nunca ouvi, fiquei sabendo da existência do mesmo pela mídia.

  4. Fernando Monteiro 8 de outubro de 2011 6:09

    Caro amigo Tácito:

    Bom dia.
    No dia 06 — anteontem (precisamente o dia da morte de Steve Jobs) –, aqui no mesmo neste SUBSTANTIVO PLURAL, às 16:28 foi publicado por vosmicê este nosso comentário nada “animado”, digamos assim, com as “sabedorias” de Jobs (abre aspas):

    “DUAS FRASES

    Fernando Monteiro

    Vamos inventar o amanhã e parar de nos preocupar com o passado”. STEVE JOBS

    “Aqueles que não conseguem se lembrar dos erros do passado estão condenados a repeti-los.” GEORGE SANTAYANNA

    OBS:
    As duas frases não estão simplesmente justapostas, AQUI.

    A primeira é tão só uma “coisinha” de inspiração otimista-meio-sem-sentido-americano-à-la-Casa-Branca etc etc, dita por alguém superestimado [morreu, eu lamento, mas é preciso dizer a verdade de vez em quando].

    A segunda frase… Bem, já essa é VERDADEIRA sabedoria — de um filósofo esquecido, porque Filosofia não está na moda, porém Informática está.

    FECHA ASPAS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo