O erramos da Folha sobre os exilados

A manipulação da FSP é um exemplo didático e recente da partidarização da mídia a que faz referência o post seguinte, escrito por colunista da revista Carta Capital (TC).

“A Folha “errou”, mas só publicou o “erramos” após quatro dias, depois de desmascarada a manipulação pela assessoria da ex-ministra Dilma”.

aqui

Comentários

Há 2 comentários para esta postagem
  1. Marcos Silva 16 de abril de 2010 8:22

    Erramos errados.

    Amigos e amigas:

    A lógica do “Erramos” é desleal: alguém é difamado em manchete da primeira página do jornal e a correção vem em rodapé de sua terceira página.
    Os candidatos à presidência são bem fracos e a participação de boa parte da grande imprensa parece piorar o que já não presta. É lastimável.
    Abraços a todos e todas:

  2. Lúcia André 15 de abril de 2010 16:23

    Claro! Nada como gerar uma polêmicazinha! O Sérgio Guerra já havia dito, antes, que a luta armada contra a ditadura foi um “equívoco”! Claro! A Resistência armada ao nazismo deve ter sido, também!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo