O exílio no purgatório chinês

Por Eric Vanden Bussche, de Kunming (sudoeste da China)

A eclosão da guerra entre a China e o Japão, em 1937, mudou a vida dos intelectuais nos centros urbanos do norte do país. Os campi das três universidades de maior prestígio do país – Pequim, Qinghua e Nankai – sofreram com os bombardeios. A Universidade de Nankai, em Tianjin, que na época servia de epicentro do movimento estudantil antijaponês, acabou sendo reduzida a ruínas, seu prédios queimados pelas tropas invasoras.

aqui

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo