O fim do editor de livros

Arte: Greg Mably

O risco está na profissão do editor como a palavra está na do escritor. E a conclusão é catastrófica: não são os leitores que estão morrendo, os livros é que não param de nascer. O editor imagina, mas não tem certeza do que virá pela frente, e as possibilidades são infinitas… Enquanto muitos proclamam o fim do livro, o mercado ― se continuar assim ― esquecerá de preparar o funeral do editor.

Aqui

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo