Ó, Glória!

No filme Patton, de Franklin J. Schaffner, o ator George C. Scott diz no final, que na Roma antiga, os generais eram recebidos com pompa, trazendo suas conquistas, seus prisioneiros, seu ouro e na biga em que era levado pelas ruas e ovacionado pela multidão, ficava um escravo às suas costas, com uma coroa de louros sobre sua cabeça, soprando ao seu ouvido: a glória é efêmera.

Nada mais precisa ser dito sobre a vaidade.

Jornalista e escritor. [ Ver todos os artigos ]

Comentários

Há 2 comentários para esta postagem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × um =

ao topo