“O gosto do público está cada vez mais mediano”, diz diretor malaio Tsai Ming-Liang

Ao contrário de seus filmes, nos quais virtualmente não há diálogos, o diretor malaio Tsai Ming-Liang gosta de conversar. Embora não seja possível entender bem o que ele diz – ele fala apenas mandarim e bem pouco inglês -, dá para se compreender as suas intenções apenas pelos seus olhares e gestos. Esses, aliás, confessa o cineasta, o ajudaram muito em seu mais recente trabalho, do drama “Face”, feito a convite do Museu do Louvre e exibido na mostra competitiva do Festival de Cannes de 2008.

aqui

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × dois =

ao topo