O legado de Manxa

Sem grandes alardes, um dos mais importantes escultores e entalhadores do Rio Grande do Norte morreu na noite desta segunda-feira (19) em Currais Novos.

aqui

Comments

There is 1 comment for this article
  1. Lívio Oliveira
    Lívio Oliveira 21 de Março de 2012 17:32

    Quando eu trabalhava no prédio da Reitoria da UFRN tinha o prazer de ver e contemplar, todos os dias úteis da semana, o painel/mural de Manxa, firmando-se e sombreando o espelho d’água.

    Algo mágico. Algo marcante. Tem algo ali que remete a Gaudí e a Picasso, além da autêntica arte ingênua nordestina.

    Para mim, a escultura que existia perto do finado Machadão era tão importante quanto o estádio.

    Mas, como algo emblemático no que se refere aos artistas potiguares em geral, ficou apenas a reveladora foto acima, onde Manxa aparece quase que como um Cristo crucificado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP