O LIVRO

Strahov Monastery, em Praga (República Tcheca)

O livro nunca vai acabar para os que os que o cultivam e sabem que conteúdo também é forma. Ele sempre continuará matéria de fetiche, deslumbramento e fazedor de saber.

Muitos são os que decretam sua morte sem saber o poder de suas paginas amareladas, riscadas, furadas, marcadas e manuseadas e lidas por séculos.

Muitos são os que em nome dele se locupletam. Beneficiam-se em nome de feiras e leis de culturas. São farsas essas feiras. São mentiras em vales culturas

Não acredito nesse tal de circuito Potiguar do livro. Denuncio. Feiras sem livros. Palestras sem ouvintes. Dinheiro para os organizadores. Cala boca para alguns!

Soube, também, que estão organizando uma tal de Feira Potiguar de Literatura.

Que um organizador, dito bibliófilo, está selecionando quem vai participar. Farsa, nada mais que farsa. Continuamos na mingua e fazendo que estamos fazendo cultura.

Os Sebistas, peças chaves na divulgação da nossa literatura, não participarão. É o governo fingindo que faz cultura, e o estado em estado de abandono num eterno faz de conta .

Como sabedor do que representa o livro: Denuncio e dou conta.

PS. Espero que o face não desfaça o Substantivo.

********

Do editor

1 – As 10 Bibliotecas mais incríveis do mundo (link de onde copiei a foto que ilustra o post): aqui

2 – Não temeis João, o meu Face estará a serviço do SP, minha prioridade número um na internet.

Físico, poeta e professor [ Ver todos os artigos ]

Comments

Be the first to comment on this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP