O preço das cenas

Tácito e Palocha:

Considero o preço de livros no Brasil muito alto em relação aos salários reais da maior parte da população (ingressos de teatro e cinema também são muito caros, cds e dvds oficiais idem). Noutros países onde estudei ou participei de congressos, observei que obras clássicas são vendidas a preço de nada porque reeditadas continuamente. Se qualquer brasileiro quiser ler “Sagarana”, pagará o preço normal de qualquer livro recém-lançado.

Em minha vida pessoal, experimentei o sabor amargo de querer comprar um livro e não poder. É muito ruim.

Não entendo nada sobre o estabelecimento de preços pelas editoras. Peço a Palocha para me escrever (marcossilva.usp@uol.com.br).

Abraços:

Nasci em Natal (1950). Vivo em São Paulo desde 1970. Estudei História e Artes Visuais. Escrevo sobre História (Imprensa, Artes Visuais, Cinema Literatura, Ensino). Traduzo poemas e letras de canções (do inglês e do francês). Publiquei lvros pelas editoras Brasiliense, Marco Zero, Papirus, Paz e Terra, Perspectiva, EDUFRN e EDUFRJ. Canto música popular. Nado e malho [ Ver todos os artigos ]

Go to TOP