O que temos de bom?

Por Yuno Silva

olá incautos do bem que freqüentam este importante espaço de reflexão papa-jerimum,

Estive em Brasília e no Rio de Janeiro (onde, incrivelmente, me sinto mais seguro do que em Natal) neste fim de ano e uma pergunta simples me pegou de surpresa: algumas pessoas me perguntaram, assim na lata, o que tem de bom pra fazer em Natal?

Fiquei mudo: nossa cultura não é valorizada, nossas praias estão poluídas e se chover não há programação interessante pra fazer.

Socorro!!!

Não há um museu decente na cidade, o centro histórico é uma calamidade, a noitada não existe e nem vai existir enquanto o sistema de transporte público continuar do jeito que é (ou financia-se um carro em 60 meses e ajuda a entupir ainda mais as ruas ou paga, com os olhos da cara, um táxi), não há praças bacanas para nos encontrarmos, nem calçadão na praia, nem ciclovia, nem parques… ainda dizem que a Copa do Mundo vem pra cá com a simples demolição de uma creche! Uma piada atrás da outra!!

Quando será que veremos a palavra compromisso ser conjugada pelos políticos? Quando é que a sociedade (a grande massa emergente com poder de consumo) vai se mover em benefício do coletivo (somos poucos e sempre os mesmos).

Desistir!? Nem pensar!!! Amo essa terra. Mas apesar de firme e forte nas minhas convicções, confesso estar cansando dessa esculhambação generalizada. A luta é, realmente, permanente!

Abraços.

Comentários

Há 6 comentários para esta postagem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

11 + onze =

ao topo