O Quixote no Rio Grande do Norte

A figura do grande cavaleiro da triste figura inspirou artistas no mundo inteiro e muitos romances, peças de teatro, balés, óperas, filmes e canções foram feitas inspiradas na saga do cavaleiro manchego. No Rio Grande do Norte são muitos os artistas plásticos e escritores apaixonados pelo Quixote.

Câmara Cascudo escreveu prefácio para uma edição do Quixote publicada no Brasil em cinco volumes pela editora José Olympio. Nesse prefácio, o polígrafo potiguar observa como o Dom Quixote vive através de usos e costumes brasileiros, em adágios, provérbios e frases feitas, tal como vivera em sua jornada valente na Espanha do séc. XVII. Muitos desses adágios e provérbios ainda são muito citados no Brasil. “Uma andorinha só na faz verão”. “Dize-me com quem andas que eu te direi que és”, etc. O poeta Luiz Carlos Guimarães era um apaixonado pelo Quixote e escreve poesia em sua homenagem. Ele emprestou uma edição do Quixote ao pintor Assis Marinho para servir de inspiração e pediu para que pintasse um quadro baseado na novela cervantina e no seu principal personagem. O resultado é que Assis Marinho já pintou o cavaleiro sonhador e seu criador em mais de um milhar de belos quadros utilizando diferentes técnicas. O Quixote ficou sendo o principal motivo de inspiração para um dos maiores artistas do estado do RN. O poeta e pintor Newton Navarro também pintou alguns quadros imortais da mais celebre dupla da literatura: Dom Quixote e Sancho Pança. O grande Dorian Gray pintou uma serie de Quixote por ocasião do 4º centenário da 1ª edição do livro lançado em 1605. Outros grandes pintores do nosso estado ficaram fascinados pela história e pintaram ao seu modo o Dom Quixote. São belos e únicos os Quixotes de Marcelus Bob e Fabio Eduardo. Parte desses quadros podem ser apreciados na exposição na Galeria Newton Navarro da Fundação José Augusto em homenagem ao Quixote que fica aberta até o final desse mês. Na exposição também podem ser apreciados quadros de Ojuara, Edvaldo, Valderedo, Pantoja, Alcides, Mano e outros grandes artistas do Rio Grande do Norte.

O artista plástico Guaraci Gabriel, conhecido por suas grandes esculturas, produziu um Quixote utilizando carcaças de automóveis que foi chantada no Distrito de Estremoz na BR 101 – RN. O Dom Quixote é um romance que dá margens a muitas leituras e cada artista faz a sua leitura. Mesmo quem nunca leu o livro na sua integridade tem conhecimento da personagem , que se transformou num mito.

Anchieta Rolim é outro grande artista e são belas as suas geoformas. Amigo e poeta resolveu me presentear com um lindo Quixote utilizando uma técnica nova. Uma peça única que entra para a galeria da minha coleção e fará parte da iconografia quixoteana do planeta apaixonado pelo grande fidalgo e homem de rigorosos costumes e ética inabalável. Obrigado Rolim. Obrigado a todos os artistas da minha terra que bem souberam captar a essência do nobre cavaleiro. O Quixote chega aqui na literatura de cordel, frequenta as feiras, praias, come melancia e faz reviver o ideal daqueles que lutam pela liberdade.

Físico, poeta e professor [ Ver todos os artigos ]

Comentários

Há 2 comentários para esta postagem
  1. Anchieta Rolim 20 de maio de 2012 17:53

    Damata, não tem o que agradecer meu amigo. Fico feliz que tenhas gostado e mais feliz ainda por saber que um trabalho meu está em boas mãos. Quanto a técnica é uma técnica mista que estou desenvolvendo e creio já está no ponto. Escultura de argila com resina. Um abração!

  2. João da Mata 20 de maio de 2012 16:06

    O Quixote de Rolim:

    Recebi o Quixote amigo Rolim, muitíssimo obrigado. Lindo demais e bem diferente de tudo o que conhecia. Isso mostra o grande artista que é você. Esse Quixote ira enriquecer muito a minha coleção; Espero poder lhe retribuir de alguma forma. Que técnica você usou para tão bela escultura?
    Muito lisonjeado com o seu presente. Um abraço quixotesco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo