O Rei e o Bar

Na Avenida Amintas Barros fica situado o Bar do Rei. Um dos bares mais populares e personalísticos de Natal. Toda a decoração do Bar – incluindo os guardanapos, mesas, cardápios, trazem a marca do rei Roberto Carlos. Na parede da frente um grande retrato do Xico Popular e o Rei. Fotos e reproduções de todos os seus discos ao longo de uma trajetória vitoriosa de mais de meio-século de música popular brasileira. No Bar do Rei só toca as músicas do rei e seus parceiros.

Ouvir Roberto em casa quase não ouso, mas no bar é diferente e a música entra como um elemento degustativo especial. O pastelzinho do bar é uma de suas marcas características. Xico, o dono do Bar, é o sócio número um do fã-clube do rei, e todo aniversário do rei é comemorado em
grande estilo. No bar você pode escolher qualquer música do rei para ouvir O rei tem até um parceiro potiguar, quem sabe quem é!? Nesse dia 19 de abril todo o fã clube do Rei comemora os setenta anos do maior fenômeno popular brasileiro. .

O Bar do “Xico Popular” é uma brasa mora! Mesmo não sendo um fá de
Roberto Carlos, não posso deixar de reconhecer sua importância nas nossas
histórias e vidas e na história das mentalidades e costumes brasileiros. A cerveja bem gelada do bar é outro componente importante na sua popularidade que atrai pessoas de todas as classes sociais e sexuais.

Uma das pessoas freqüentadoras e animadoras do Bar do Rei era o Terra-Seca. Faz tempo que não o vejo. Tô com saudades, sentado aqui – esperando -, nesse “sindicato de sócios da mesma dor”
.
Terra é um cara espetacular. Um retrato vivo na moldura inconsútil das
noites do Rei com muitas coroas e louras sem fim. Terra vive eternamente
embriagado das canções do Roberto Carlos, e gosta de cantar por entre
mesas e garrafas. Terra é um funcionário público e recebeu esse apelido
quando foi trabalhar no sul do país e ao ser perguntado de onde vinha,
respondia: Venho de uma Terra-Seca. Terra é uma pessoa afetuosa e ao
chegar no bar faz a diferença. Abraça os amigos e fala monossilabicamente
quando perguntado. Prefere responder com trechos das músicas do Rei.

Certa dia me presenteou com uma camiseta do bar do Rei e trouxe uns
churrasquinhos frios. Tive que comer para não desagradar a gentileza de um cara especial. Algumas pessoas reclamavam do “Terra”, porque ele incomodava ao cantar e gesticular baixinho as músicas do Rei. Tem gente pra tudo.

Para mim, o Terra era uma das grandes atrações da noite boêmia natalense.
Ele não conhece todas as músicas e prefere as mais antigas. Canta baixinho
alguns trechos como se estivesse representando num palco. Ao solicitar uma música fazia um gesto característico com as mãos pedindo para tirá-las lá de baixo. “Emoções”, pede um amigo. Um outro prefere as sessentonas.
Minha amiga lembra da Lady Laura que ele compôs em homenagem á sua mãe morta no ano passado. Eu escuto todas na companhia dos amigos, do Terra e da Loura Suada. Estou com saudades do Terra. “Você meu amigo de fé meu irmão camarada…”.

Evoé Roberto Carlos nos seus setenta anos

Físico, poeta e professor [ Ver todos os artigos ]

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo