O sol sempre nasce lá na Fazendinha

Eu adoro o amanhecer. A maioria das pessoas me conhece como festeira, alguns me taxam de boêmia, o que, como diria um filósofo moderno que tive o prazer de conhecer no fim do ano das trevas: Não tem problema, “tá tudo bem”. (Craveiro,2020)

Mas poucos, só meus melhores amigos, além da minha família, conhecem meu lado matinal (ah! Meus seguidores do insta também hehe). Eu amo o nascer do sol.

Amo ver o dia nascer, acordar e ter uma nova chance de escrever grandes ou pequenas histórias. Páginas em branco prestes a serem escritas. Ah, que delícia é a sensação de rabiscar uma folha limpinha.

Quase todos os dias eu posto o “bom dia” no meu insta, e tem uma musiquinha infantil do fantástico “Mundo de Bita” que eu simplesmente amo, e olha que nem tenho mais bebê em casa: “Bom dia, o sol já nasceu lá na fazendinha, acorda o bezerro &  a vaquinha” (mães & dads me perdoem, vocês que ja não devem suportar mais esta danada). Mas eu sou completamente apaixonada, e dia sim outro também cantarolo esta canção.

“Sou tagarela e animada, mas pela manhã é minha fase criativa. É quando penso, escrevo, planejo, enfim, resolvo meu dia.”

Ela tem essa pureza tipica da infância, e é assim que me sinto todos os dias, a Nicole “neném”, “baby”, feliz pelo início de mais um dia. Mas calma.. não me julguem. Também não sou daquelas pessoas irritantemente alegres que começam a manhã vomitando “Bom diaaaa” para tudo e para todos. Eu fico mais quieta e calada.

Sou tagarela e animada, mas pela manhã é minha fase criativa. É quando penso, escrevo, planejo, enfim, resolvo meu dia. E também por isso, a noite não sou mais ninguém. Né Conrado!? Meu querido parceiro de Substantivo Plural sofre, temos horários inversos, ele “acorda” bem mais tarde, o melhor horário dele é a noite, quando eu já não presto mais pra nada.. ou melhor apenas pra descanso & lazer hehe Mas a gente se completa e isto é muito bom! (Vida longa ao Subs!) – Ele vai me matar com essa abreviação xóvem.

Enfim, acho a manhã uma coisa linda, uma oportunidade de fazer o novo, o diferente, o agora! Não sei porque escrevi sobre isso, não sei foi porque ontem era segunda feira, pra mim a princesinha da semana, a minha nova chance de uma pequena grande história.

Ou porque minha semana de férias começou totalmente atípica, com uma ajuda na mudança de um amigo de um amigo, que fui pra ajudar, e acabou que passei mau de cólica, fiquei sentada no carro olhando os pobis se acabarem carregando peso, enquanto eu praticava o autocuidado (hidratei cutículas, tomando coca zero e lendo o novo livro de cefas carvalho: “Minha mãe e o rato”

Não sei ao certo a razão, apenas quis dividir com vocês algo leve diante de tantos assuntos caóticos que precisamos acompanhar! Se foi aleatório me perdoem! Mas por ora, feliz ano novo, feliz janeiro, feliz nova página em branco! Que seja um ano de luz pós trevas, e que venham muitas boas e novas oportunidades! (Ah, claro, #VemVacina!)

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo