Obras de Machado de Assis ganham versão com hipertexto

Por Angieli Maros
GAZETA DO POVO

Ferramenta foi aplicada com intenção de aproximar o leitor atual do contexto histórico, social e cultural ao qual pertencia o escritor

Os contos e os romances de ficção do escritor Machado de Assis (1839-1908) acabam de ganhar nova edição virtual amparada no uso de hipertextos – ferramenta que remete a um conjunto de informações sobre determinadas passagens de uma obra.

A intenção é fazer com que as obras machadianas, pensadas e produzidas em um contexto muito diferente do atual, fiquem mais próximas de quem as lê, em uma tentativa de familiarizar o leitor com todos os pormenores e as sutilezas que guiam os clássicos de Machado de Assis.

O projeto que deu forma às obras, já disponíveis na internet, foi conduzido pela pesquisadora da Fundação Casa de Rui Barbosa Marta de Senna, doutora em literatura brasileira. Segundo ela explica, fidedignos, os contos e os romances editados com o uso de hipertexto permitem que o leitor desfrute mais da leitura e tenha facilmente em mãos explicações sobre todas as citações e alusões do texto.

“Não mudei uma só palavra das obras. O que eu quero com essa proposta é tentar transpor essa distância entre um escritor prosador do século XIX e um leitor do século XXI”, relata. É importante fazer essa ponte entre um romancista carioca que fala com tanta minúcia da geografia e da topografia do Rio de Janeiro e o menino do Acre que tem que ler “Esaú e Jacó” para fazer o Enem”, exemplifica Marta.

Os romances e os contos editados estão disponíveis no site mantido pela pesquisadora para divulgar parte de seu trabalho relacionado ao “Bruxo do Cosme Velho” (epíteto de Machado de Assis). Neste site também está disponível um banco de dados que permite a localização das citações e alusões histórico-literárias identificadas nos romances e contos do escritor.

AQUI

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo