Obrigado, Gustavo

Caro Gustavo:

Muito obrigado pelas boas vindas. As más línguas dirão que temos caras duras (quem estapeia, sofre). As línguas piores ainda acrescentarão que revidamos açodadamente os tapas. A caravana passa e não se sabe de onde vêm os latidos (boatam que as corcovas de alguns camelos escondem rotweillers).
Abraços:

Nasci em Natal (1950). Vivo em São Paulo desde 1970. Estudei História e Artes Visuais. Escrevo sobre História (Imprensa, Artes Visuais, Cinema Literatura, Ensino). Traduzo poemas e letras de canções (do inglês e do francês). Publiquei lvros pelas editoras Brasiliense, Marco Zero, Papirus, Paz e Terra, Perspectiva, EDUFRN e EDUFRJ. Canto música popular. Nado e malho [ Ver todos os artigos ]

ao topo