Olhos Azuis – 20º Festival de Cinema de Natal

Começou o 20º Festival de Cinema de Natal. Ufa! Nem acredito. Uma façanha para Natal e prova do poder de resistência doValério. Começou, e daí! Tão sabendo? Ontem fui por acaso depois de encontrar um amigo cinéfilo. Nem sabia da programação. Assisti um filmaço. Mais uma produção e direção do incansável Joffilly. O filme “Olhos Azuis” é protagonizado por um par de excelentes atores e elenco não menos brilhante.

Conta a história a que os latinos são submetidos ao tentarem entrar em USA. Critérios mais que escorregadios e sacanas. O chefe do departamento de imigração Marshall (David Rasche) do aeroporto JFK inferniza a vida dos imigrantes que tentam entrar nos Estados Unidos. O escroto Marshall está prestes a se aposentar e resolve se divertir com o grupo de imigrantes. Entre eles uma dançarina cubana, um casal de poetas, um grupo de tae kwon do e o brasileiro humilhado pelo Marshall, até o desfecho fatal quando Nonato (Irandhir Santos) é morto pelos americanos ao portar uma arma e ameaçar o escroto chefe a imigração. Nonato diz que teve um namoro com uma americana e vive de entregar quentinhas. Nos Estados Unidos. Marshall (David Rasche) é o chefe do Departamento de Imigração do aeroporto JFK, nos Estados Unidos e começa a beber muito. . Após a morte do Nonato. Marshall vem ao Brasil tentar encontrar a filha que o Nonato deixou no Brasil. Ele encontra a garota de programa Bia (Cristina Lago) que o ajuda a encontrar a filhinha do imigrante morto Nonato. Estupendo desempenho de Cristina Lago num filme de excelente roteiro e bela música a cargo do competente Morelenbaum.
Mais uma triste história da imigração nos Estados Unidos. Uma história recorrente sofrida por muitos brasileiros que tentam uma vida melhor lá fora. São humilhados como humilhado é o Brasil e todos os brasileiros.

O filme de hoje é Besouro. A história de um capoeirista histórico de um tempo em que essa dança era proibida. Quem ainda não viu não perca. Já vi ano passado e não sei porque a repetição.

OLHOS AZUIS – Duração: 105 minutos. Direção: José Joffily. Produção: José Joffily e Heloísa Rezende. Elenco: David Rasche, Irandhir Santos, Cristina Lago, Erica Gimpel, Frank Grillo, Valeria Lorca, Pablo Uranga, Branca Messina, Hector Bordoni, Everaldo Pontes, Zezita Matos, Fernando Teixeira

Físico, poeta e professor [ Ver todos os artigos ]

Comentários

Há 2 comentários para esta postagem
  1. João da Mata 16 de novembro de 2010 22:42

    Villar, amigo

    Também acho meio anacrônico esse festival. Em minha opinião não precisava ser competitivo com filmes já vistos e premiados em outros festivais.
    Sou um freqüentador do festival desde o inicio e vi muita coisa boa que não teria visto de outra forma. Sou muito devedor ao festival. Gosto muito da Mostra Vidas na Tela e da mostra de curtas e vídeos. Acho que o festival devia mudar o formato, mas não acabar. Anos são melhores que outros. Também acho a mostra desse ano fraca.

  2. Sérgio Vilar 16 de novembro de 2010 19:47

    Olhos Azuis é o único filme realmente interessante dessa mostra. Vale salientar que não vi Como Esquecer, com um elenco de qualidade duvidosa e roteiro bem interessante. Segurança Nacional e Salve Geral são muito ruins. Besouro achei mediano: muito dinheiro jogado fora. Acho o FestNatal mais válido pelo que oferece em outras etapas do evento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo