Onde estás, oh pátria amada

O que vale hoje, meus amigos, são os interesses particulares de cada um. Acabou-se o tempo que os homens públicos se preocupavam com a Nação e/ou com o Estado. Se é que no Brasil já houve esse tempo… Sei lá. Só sei que em um País com um passado e um presente sujo como o nosso, com certeza, não terá um futuro promissor para o seu povo. Em um país onde os recursos para o social são desviados por gestores corruptos e seus corruptores, onde a justiça não cumpre seu papel para com os seus cidadãos de bem, onde a corrupção é aceita por grande parte de sua população, onde a educação é tratada pior do que lixo (pois não é nem se quer reciclada), onde a saúde pública quase não existe, onde grande parte do seu povo defende os que menos roubam, por falta de opções em candidatos dignos de um voto, onde as indústrias da seca e da miséria continuam crescendo mais fortes e destruidoras do que nunca, onde suas riquezas e recursos naturais são destruídos, onde a economia e a soberania nacional são moedas de barganha entre as grandes potências, onde as oportunidades de um povo, são tratadas como um jogo de cartas marcadas, onde o sistema político por eles adotado ao longo dos anos criou uma sociedade egoísta, alienada, doente, revoltada e sem esperança (daí o desespero e a loucura que estamos vivenciando). Vejamos os exemplos que temos, tanto por parte de alguns cidadãos como por parte dos nossos dirigentes. É só descaso, ambição, falta de caráter, de ética e de bom senso. Todos querendo levar vantagem de qualquer forma. Uns ratos, umas ratazanas! Um país onde a lei é a do mais forte, é um país de fracos e de fracassados. E o pior de tudo: não temos escolhas na hora de votar, mesmo que obrigatoriamente. São todos envolvidos direta ou indiretamente com alguma sujeira em seus passados e/ou em seus presentes sujos. Agora, que a violência e o caos, já estão instalados, devido a um povo sem formação, políticos corruptos e viciados pelo poder, leis que não funcionam e etc., etc., etc… Bem, quem puder que veja uma saída. Eu sinceramente não vejo. Essa é minha opinião é claro! Quem quiser que tenha a sua.

Ps.: O Brasil está em sétimo lugar entre os países mais violentos do mundo. Em um período de quatro anos, o número de mortes no Brasil, gira em torno de 206.000 mortes. Em todo mundo, somando todas as guerras e conflitos, o número de mortes gira em torno de 208.000. E aí, vamos votar em quem?

Amigos Potiguares vejam isso: https://www.facebook.com/photo.php?v=587725831334710&set=vb.100002918941293&type=2&theater

Sou artista visual, fiz várias exposições individuais e coletivas, já participei de salões, palestras, seminários, whorshop, projetos culturais, oficinas de arte, intervenções urbana e etc... Escrevi um livro de poemas "Agonia" que é mais pessoal que poético e gosto do portugues escrito de forma simples onde pessoas com menos formação acadêmica tenham condição de ler e entender. [ Ver todos os artigos ]

Comments

Be the first to comment on this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP