Os 50 anos da morte de Chandler

“Elementar, meu caro Watson. Crimes não acontecem apenas em bibliotecas acarpetadas, entre aristocratas entediados. Com todo respeito ao Sir Arthur Conan Doyle (1859-1931) e à rainha do crime Agatha Christie (1890-1976), a literatura policial ganhou muito ao deixar as mansões bem ajardinadas e tomar a porta da rua. Basta ler este jornal, agora em mãos, para se entender o apelo de escritores como Raymond Chandler (foto). O crime, como alardeava aquele programa radiofônico, está na polícia e nas ruas. Está aqui na esquina”.

aqui

ao topo