Os ditadores de Cuba

Não tiro a razão de quem condena a ditadura de Cuba. Não. Toda Ditadura merece repúdio. Pacífico. Só que ninguém tem lembrado da aliança que sustenta a Ditadura de Cuba. Atlântico. Sem o capitalismo americano que decretou a miséria econômica de Cuba, essa Ditadura já teria sucumbido. O maior aliado da ditadura castrista é a miséria. Se a prosperidade tivesse tido uma chance de ingressar em Cuba, pela via capitalista, com melhoria de vida, consumo de bens modernos, internet, Fidel não teria se perpetuado no poder. A miséria atrofia a disposição de luta. O embargo econômico é uma vingança capitalista estúpida que atinge muito mais o povo cubano do que a ditadura. Jovens de ambos os sexos que se vendem nas ruelas e becos de Havana. O capitalismo continua sendo a mais desumana relação de produção e vida entre os seres humanos. Consegue estender suas garras de desumanidade até onde se pensa que há comunismo. Em cuba não há comunismo. Há miséria. Há ditadura. Com a colaboração vingativa do capital americano. Mesmo abrigando cubanos exilados e cobrando deles o preço miserável da propaganda. Deixem a prosperidade ter uma chance em Cuba e a ditadura enrugada não fará cirurgia plástica. Como se pode cobrar revolta de um povo sobre a greve de fome de um preso político quando a maioria desse povo passa fome sem precisar de fazer greve!? A greve de fome em Cuba é coletiva. O cárcere é culpa de Fidel. A fome é dolo do capital e dos interesses americanos. O resto é hipocrisia e caridade ineficaz. Não há mendicância pior do que estender o pires à liberdade.

Ex-Presidente da Fundação José Augusto. Jornalista. Escritor. Escreveu, entre outros, A Pátria não é Ninguém, As alças de Agave, Remanso da Piracema e Esmeralda – crime no santuário do Lima. [ Ver todos os artigos ]

ao topo