Os muitos partos

Ivana Arruda
Blog Doidivanas

Outro dia acordei pensando nos muitos partos que vamos tendo dos nossos mesmos filhos pela vida afora. Lembrava disso porque a Bebel está, pela primeira vez, morando sozinha num bairro que não conheço, numa casa que só conheci depois de escolhida, montando a casinha dela, comprando coisinhas devagar, cuidando da vida dela sozinha. Quando ela saiu da minha casa (já foi um parto) mas (na minha cabeça) ela tinha o Alê pra cuidar dela. Eles se separaram e agora a Bebel tá no mundo sei lá com quem. E tá feliz. E eu tô feliz. Mas preocupa. É o décimo parto que tenho dela. Nem sei mais. Estava pensando em todas essas coisas quando li o post da Neide Rigo, onde ela fala do primeiro dia da Anada, a filha, como médica de verdade. Lindo de morrer. Depois fui no blog da Noemi Jaffe e li que a Leda, a filha (sempre elas!) foi viajar e ela ainda escuta os passos dela pela casa. O Joca sente falta da Jujuba. O Bressane sente falta do Lorenzo. Alguém mais? Vai ser sempre assim, não tem jeito. Nossos filhos nunca param de nascer. Tem sempre um pedaço deles ainda dentro da nossa barriga. E dói sempre do mesmo jeito pra sair.

ao topo