Oswaldo D’Amore fará auto-transplante de medula

NA TRIBUNA DO NORTE

O maestro e violinista Osvaldo D’Amore passa por um momento delicado. Com a saúde debilitada, o músico luta há cerca de um ano contra um linfoma (tipo de câncer que ataca o sangue), a mesma doença que acomete o ator Reynaldo Gianecchini, e no final deste mês de novembro deverá se submeter a um auto-transplante de medula óssea para tentar reverter o quadro. Como o procedimento requer uma transfusão de sangue severa, a família está em plena campanha para conseguir doadores.

Emanuel AmaralD’Amore está aposentado, mas desenvolve atividades com músicaD’Amore está aposentado, mas desenvolve atividades com música

O filho de Osvaldo, Ticiano D’Amore, guitarrista e professor da Escola de Música da UFRN, informou que “como será necessário uma grande quantidade de sangue o (laboratório) Hemovida, em Petrópolis, está recebendo qualquer tipo. É só chegar lá e informar que a doação será em nome de Osvaldo D’Amore”, reforça Ticiano.

Nascido em Buenos Aires, Argentina, Osvaldo D’Amore começou estudar música com o pai aos 7 anos de idade. Radicado em Natal desde a década de setenta, recebeu da Assembleia Legislativa o título de Cidadão Norte-Riograndense em 1994. Um dos criadores do Quarteto de Cordas da UFRN, Osvaldo esteve à frente da Orquestra Sinfônica do RN por quase vinte anos. Nos últimos anos, sem a OSRN e quase aposentado da UFRN, Osvaldo D’Amore vem se dedicando ao projeto “Tocando a Vida”, onde desenvolve aulas de iniciação musical com alunos da Escola Estadual Jean Mermoz, no bairro de Bom Pastor.

DOAÇÕES

Na Hemovida, Avenida Nilo Peçanha, 199 – Petrópolis. Basta informar que a doação será em nome de Osvaldo D’Amore

Comentários

Há 2 comentários para esta postagem
  1. João da Mata 7 de novembro de 2011 19:42

    SANGUE URGENTE

    Músico Osvaldo D’Amore precisa de doação de sangue para autotransplante
    O maestro e violinista Osvaldo D’Amore, filho do guitarrista e professor
    da Escola de Música da UFRN, Ticiano D’Amore, luta a cerca de um ano contra
    um linfoma (tipo de câncer que ataca o sangue). O músico deverá se submeter
    a um autotransplante de medula óssea no final deste mês de novembro para
    tentar reverter o quadro. Como o procedimento requer uma transfusão de
    sangue severa, a família está em plena campanha para conseguir doadores.

    O professor Ticiano D’Amore esclarece que “para a realização do
    autotransplante de medula óssea é preciso que ocorram doações de qualquer
    tipo sanguíneo, pois será necessária a retirada de plaquetas do sangue.
    Para ajudar, basta fazer uma doação de sangue no Laboratório Hemovida, em
    Petrópolis, e informar que será em nome de Oswaldo D’Amore”, explica
    Ticiano.

    Nascido em Buenos Aires, Argentina, Osvaldo D’Amore começou a estudar
    música com o pai aos 7 anos de idade. Radicado em Natal desde a década de
    setenta, recebeu da Assembleia Legislativa o título de Cidadão
    Norte-rio-grandense em 1994.

    Um dos criadores do Quarteto de Cordas da UFRN, Osvaldo esteve à frente da
    Orquestra Sinfônica do RN por quase duas décadas. Nos últimos anos, sem a
    OSRN e quase aposentado da UFRN, Osvaldo D’Amore vem se dedicando ao
    projeto “Tocando a Vida”, através do qual realiza aulas de iniciação
    musical com alunos da Escola Estadual Jean Mermoz, no bairro de Bom Pastor.

  2. João da Mata 2 de novembro de 2011 19:23

    Torço muito pela recuperação do amigo Oswaldo. Me maestro da Sinfonica. Integrante do quarteto de Cordas da UFRN que festejou muitas datas, inclusive a do dia dos mortos. Ha pouco tempo o quarteto perdeu Miguel, seu violoncelista. Oswaldo tenta uma operação delicada. Melindrosa. Torço por ele nesse dia . Precisamos de sua música.
    O cachimbo aceso era naquele homem a chaminé que produzia uma fumaça cujos redemoinhos e vertices são marcas de uma Natal que não esuqeço no dia de Hades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo