Otto Maria Carpeaux

Por Ary Borba

Começar um texto dizendo que a História da Literatura Ocidental, de Otto Maria Carpeaux, é uma obra monumental e imprescindível dá ao leitor uma sensação de fastio tão grande… È capaz dele sair por aí procurando, em plena segunda-feira, um boteco como o Bar do Lourival pra tomar uma cerveja que lhe abra o apetite. Nesse boteco, aliás, até Birino, o garçom, sabe disse. Sem querer, senhor João da Mata, lhe ensinar como escrever um texto, e lhe ensinando, vê se modera o estilo apologético e deslumbrado. Em vez de reafirmar o óbvio, faça como Borges que gostava do advérbio talvez. Mostrar certo desconhecimento sobre obras e autores dá até um certo charme. Mas só estou dizendo isso porque tenho uma grande admiração por você. Acho comovente essa sua empreitada em tornar Rocinante, retifico, Cervantes mais conhecido.

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo