Padres, putas, pilotos e heróis

Do poeta Jairo Lima, em seu blog Papo Furado
http://www.papofurado.org/

“Além de dirigir carros e comer loiras, não se sabe de mais nada que seja feito pelos chamados pilotos de Fórmula I que possa ser assinalado como socialmente relevante. Nem por isso, a cidade de Natal deixou de dedicar uma avenida a um motorista milionário chamado Ayrton Senna. Natal só, não, tudo o que foi cidade do Brasil dedicou pontes, hospitais, vulcões, fontes, hoteis, puteiros, ao intrépido motorista de São Paulo.

A imbecilidade, realmente, não tem limite. Se era para dar nome de motorista a uma avenida de Natal, porque não falaram comigo que eu iria sugerir seu Edson, este sim um herói, valente pai de família que sustenta mulher e filho com seu trabalho pesado e mora em Emaús, bem perto da tal avenida?

Agora, o que acho mais engraçado neste filhos das putas que enaltecem e enriquecem inutilidades como padres e jogadores de futebol, é que, quando têm uma gripe, recorrem à ciência e aos cientistas que tanto desprezam. Porque não vão se tratar com uma destas celebridades vazia produzidas aos milhares, todos dias, pela indústria cultural?

Alias, até onde eu sei, lixo cultural é o único tipo de dejeto não reciclável. E que pode permanecer contaminando a natureza humana por muitos e muitos anos.”

ao topo