Assisti à peça Elas, da Lohss Cia de Teatro. Ainda está em cartaz na Casa da Ribeira, de sexta à domingo, às 20h. Recomendo. Embora pareça uma mera encenação humorística, o roteiro pode ser visto sob uma ótica mais aprofundada. Quatro personagens, uma sala de espera, neuras e esperanças. Um resumo da peça. Mas apesar […]

Continuar Lendo

Os palestrantes otimistas – aqueles seres engraçados e sorridentes que escondem suas frustrações – costumam levantar a auto-estima da platéia com argumentos pifeis como “você venceu milhões de espermatozóides e alcançou o primeiro lugar na cadeia da vida; você é um vencedor”. Ora, amigo leitor, é preciso reconhecer o quanto somos miseráveis. Se quisermos mesmo […]

Continuar Lendo

Os palestrantes otimistas – aqueles seres engraçados e sorridentes que escondem suas frustrações – costumam levantar a auto-estima da platéia com argumentos pifeis como “você venceu milhões de espermatozóides e alcançou o primeiro lugar na cadeia da vida; você é um vencedor”. Ora, amigo leitor, é preciso reconhecer o quanto somos miseráveis. Se quisermos mesmo […]

Continuar Lendo

Tenho lido o best seller do psiquiatra Irvin D. Yalom, A Cura de Schopenhauer. E por trás da suposta cura para nossa existência, amigo leitor, está um pensamento demasiado pessimista do filósofo alemão. Para Schopenhauer, “viver é sofrer”. E já escrevi outras vezes neste espaço esta mesma idéia, a qual comungo. Ora, se vivemos em […]

Continuar Lendo

Tenho lido o best seller do psiquiatra Irvin D. Yalom, A Cura de Schopenhauer. E por trás da suposta cura para nossa existência, amigo leitor, está um pensamento demasiado pessimista do filósofo alemão. Para Schopenhauer, “viver é sofrer”. E já escrevi outras vezes neste espaço esta mesma idéia, a qual comungo. Ora, se vivemos em […]

Continuar Lendo

Antes este blogueiro desaventurado tivesse o olhar aguçado do cronista-mor destas plagas, Vicente Serejo e percebesse no azul do céu ou no florir dos cajus a chegada discreta do verão. Confesso ainda sentir aquela aura invernal perfumando os ares da minha praia refúgio. Em Santa Rita, amigo leitor, sequer os domingos em que banhistas passageiros […]

Continuar Lendo

Antes este blogueiro desaventurado tivesse o olhar aguçado do cronista-mor destas plagas, Vicente Serejo e percebesse no azul do céu ou no florir dos cajus a chegada discreta do verão. Confesso ainda sentir aquela aura invernal perfumando os ares da minha praia refúgio. Em Santa Rita, amigo leitor, sequer os domingos em que banhistas passageiros […]

Continuar Lendo

Ontem fui ao Nalva Melo, na boa Ribeira. O projeto Segunda Solo dessa vez foi com Romildo Soares. Ou deveria. Assim foi anunciado. Mas Romildo preferiu tomar algumas enquanto conversava com Nalva, encostado ao bar, e o poeta Iran desfiava sua voz e violão. Ótima apresentação. A música Cantor Brinquedo é excelente. Os aplausos sempre […]

Continuar Lendo
Vá para Topo