Paixões clandestinas de François Truffaut

Por Clarice Cardoso

“Sim, o amor é o tema mais importante que existe. É o assunto dos assuntos. Merece que lhe consagrem a metade da vida (como Bergman) ou três quartos dela (como Renoir). Da mesma maneira que cada relato tem seu valor intrínseco, todo amor é único.”

A fala que abre o setor dedicado às mulheres na exposição “Truffaut: um Cineasta Apaixonado”, fala muito sim da relação do diretor francês com atrizes icônicas como Cartherine Deneuve, Jeanne Moreau, Jacqueline Bisset e Fanny Ardant, mas diz mesmo da conexão de um dos principais nomes da nouvelle vague com o cinema.

Leia a reportagem completa: aqui

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo