Palco Giratório tem estreia nacional em Natal

Fotografia de capa: Andrea Adeloyá

Palco Giratório Sesc terá a abertura da 22ª edição em Natal, na Casa da Ribeira, no próximo final de semana (29, 30 e 31).

É a primeira que o projeto difusor das artes cênicas brasileiras terá o pontapé inicial no Rio Grande do Norte.

Serão três espetáculos, com acesso gratuito. A retirada dos ingressos acontece uma hora antes de cada peça.

Nesta sexta-feira (29), o monólogo “Traga-me a cabeça de Lima Barreto” abre o projeto.

Para Henrique Fontes, diretor da Casa da Ribeira, a escolha de Natal para abrir o projeto é de grande importância para a inserção do RN no cenário nacional.

“Somos um estado que desde 2015 vem ininterruptamente classificando grupos de teatro e dança para esse que é o maior projeto de circulação de artes cênicas da América Latina”, afirma.

Ele ainda destaca que programadores culturais de todos os SESCs do país estarão no lançamento.

“É uma visibilidade enorme para os grupos locais que poderão apresentar seus trabalhos e trocar ideias com os (as) programadores”.

O produtor, diretor e agitador cultural Hilton Cobra abrirá o projeto e brinda a capital potiguar com o espetáculo Traga-me a cabeça de Lima Barreto (Foto de capa), na sexta-feira (29), às 19h.

A peça é inspirada principalmente em dois títulos de Lima, Diário Íntimo e Cemitério dos Vivos, ambos publicados após a morte do autor.

É nesse momento, após Lima morrer, que o monólogo se desenvolve, quando eugenistas da época exigem a exumação do corpo de Lima.

Palco Giratório – Programação

No sábado (30), às 20h, o Palco Giratório traz a performance em dança
Pelo Pescoço,de Ana Claudia Viana.

É um experimento que desdobra a obra plástica de mesmo nome, cujo protagonista é um personagem antropozoomórfico – cabeça de girafa e corpo de mulher, do artista visual Daniel Torres.

O título se refere a dois crimes que ocorreram no Rio Grande do Norte em menos de 24h e foram noticiados juntos em março de 2016.

Duas mulheres mortas pelo pescoço: Síntia Nádia, de 25 anos, foi asfixiada em São Gonçalo do Amarante, e Jacilene Francisca, 31 anos, atingida por um tiro em Natal.

O espetáculo A Dança que Ninguém Quer Ver, da companhia Giradança, encerra a passagem do projeto por Natal, no domingo (31), às 18h.

A companhia apresenta um trabalho processual e colaborativo, com tensões e estrutura situacionais abertas à improvisação, para potencializar a fricção entre particularidades dos seres dançantes no instante do acontecimento dança.

Espetáculo “Pelo pescoço”. Fotografia: Danielle Araújo

O Palco Giratório, reconhecido no cenário cultural brasileiro como um importante projeto de difusão e intercâmbio das Artes Cênicas, intensifica a formação de plateias a partir da circulação de espetáculos dos mais variados gêneros, em todos os estados brasileiros, nas capitais e no interior, desde 1998.

“Dança que ninguém quer ver”. Fotografia: Ravaneli Mesquitta

Palco Giratório SESC | Casa da Ribeira

Traga-me a cabeça de Lima Barreto

Sexta (29) às 19h.

Pelo Pescoço

Sábado (30) às 20h.

A dança que ninguém quer ver

Domingo (31) às 18h

Entrada gratuita com retirada dos ingressos 01h antes na Casa.

Informações sobre eventos culturais do Rio Grande do Norte. [ Ver todos os artigos ]

Comments

Be the first to comment on this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP