Pão e escrita de cada dia

“Um dos importantes nomes da literatura lusófona começou a escrever em troca de um pão com manteiga, iguaria cobiçada em um das ilhas do Timor, na Ásia. O escritor Luis Cardoso Takas, que prefere ser reconhecido como um “amante da palavra escrita e um bom leitor”, recebeu a ajuda do filho do padeiro português, para se lançar no universo literário, publicar 4 romances e lecionar em universidades. O timorense conta como passou de habitante de um país que não consome nem produz livros, a referência em literatura lusófona”.

aqui

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

8 − 7 =

ao topo