Para João (e demais piafeiros)

NÃO ME LAMENTO, NÃO.
(Non, je ne regrette rien)

Texto original, em francês, de C. Dumont e M. Vaucaire
Versão em português de Marcos Silva.

Não, nada não,
Não, não me lamento, não.
Nem do bem que sofri,
Nem do mal, tudo é tão igual.

Não, nada não,
Não, não me lamento, não.
Já varri, ressarci, esqueci,
Dane-se o que vivi.

Com as recordações,
Fogo já acendi.
Prazeres e lesões,
Não mais reaqueci.

Varrer todos que amei
Com o tremor de sua voz,
Para sempre, bem sei,
Zerei tudo p’ra nós.

Não, nada não,
Não, não me lamento, não.
Nem do bem que sofri,
Nem do mal, tudo é tão igual.

Não, nada não,
Não, não me lamento, não.
Meu viver, meu gozar,
Hoje eu sei, contigo começar.

Nasci em Natal (1950). Vivo em São Paulo desde 1970. Estudei História e Artes Visuais. Escrevo sobre História (Imprensa, Artes Visuais, Cinema Literatura, Ensino). Traduzo poemas e letras de canções (do inglês e do francês). Publiquei lvros pelas editoras Brasiliense, Marco Zero, Papirus, Paz e Terra, Perspectiva, EDUFRN e EDUFRJ. Canto música popular. Nado e malho [ Ver todos os artigos ]

Go to TOP