Para Tânia

Por Maria Luisa

Oi Tânia,

Muito emocionante seu texto falando de Oiran. O poema de Paulo Pontes retrata muito bem ele, belíssima homenagem. Oiran era muito propositivo e tinha pressa em tudo que fazia também não media barreiras.

Um abraço. Lu

ao topo