Paul McCartney diz que os Beatles pensaram em voltar diversas vezes

Do G1, em São Paulo

Banda não se reuniu, entretanto, por medo de estragar seu legado. ‘Não havia paixão suficiente por trás da ideia’, afirmou.

O músico Paul McCartney afirmou que os Beatles pensaram em se reunir quando todos os membros ainda eram vivos, mas optaram por não o fazê-lo por medo de estragar o legado do grupo.

Em entrevista para a matéria de capa da revista Rolling Stone, McCartney disse que “houve conversas de reagrupar os Beatles algumas vezes, mas não deu certo. Não havia paixão suficiente por trás da ideia. Mais importante ainda, poderia ter estragado o que os Beatles representavam. Algo que daria tão errado que diriam: ‘meu Deus, eles nunca foram bons'”.

Para o ex-beatle, as sugestões para reunir o quarteto “nunca eram convincentes o bastante”. “Elas pareciam boas a princípio, mas aí um de nós não ficava satisfeito. E isso era o bastante, porque éramos uma verdadeira democracia”.

Na mesma entrevista, ele também revelou que parou de fumar maconha aos 69 anos. “Eu já fumei o quanto deveria”, contou o cantor, que disse ter desenvolvido um “senso de responsabilidade” quando criava a filha Beatrice, que nasceu em 2003.

McCartney lançou, no dia 7 de fevereiro, o disco “Kisses on the bottom”, seu 16º trabalho solo.

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo