Penso, logo desisto

O artista plástico Fábio di Ojuara disse muito antes que “toda merda agora é arte”. É a cultura fedorenta das mentes e palavras da contemporaneidade.

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

17 + dez =

ao topo