Perfis literários: Clauder Arcanjo

Continuamos a abordar a vida e obra de alguns escritores, surgidos após o ano 2000 na cena literária do Rio Grande do Norte. Buscando traçar um panorama mais representativo possível, temos a finalidade, sobretudo de informar estudiosos e estudantes, com material de consulta e pesquisa.

Destacamos hoje o escritor Clauder Arcanjo que é natural de Santana do Acaraú (CE), e reside em Mossoró (RN), desde 1986. Engenheiro de formação, no universo das letras é poeta, ficcionista, cronista e ensaísta. Durante alguns anos foi professor universitário e é um dos idealizadores-coordenadores do programa Pedagogia da Gestão, na Tv a Cabo Mossoró (TCM), programa voltado para o incentivo às boas ações de gestão, educação e cultura na região Oeste do Estado. Clauder Arcanjo fundou juntamente com David de Medeiros Leite, a Editora Sarau das Letras, que atualmente chega à marca de 200 livros editados.

Durante anos, Clauder foi cronista semanal do Jornal “Gazeta do Oeste” (Mossoró), e usou por muito tempo o heterônimo Carlos Meireles, (homenagem a Carlos Drummond e Cecília Meireles) para resenhar textos literários, colaborando em sites, revistas e jornais de várias partes do país. Atualmente escreve para a versão on line do jornal “O Mossoroense”, para o site “Substantivo Plural”, do jornalista Tácito Costa e para a revista cultural on line “Kukukaya” administrada pelo escritor Alfredo Neves.

Publicou os seguintes livros: “Licânia” (contos), “Lápis nas Veias” (minicontos), “Novenário de Espinhos” (poemas), “Uma Garça no Asfalto” (crônicas), um livro de aforismos, edição português-espanhol, “Pílulas para o Silêncio” (Píldoras para el Silencio), e uma espécie de romance-folhetim, “Cambono”. Recentemente, organizou em parceria com David de Medeiros Leite, “Sarau das Letras – Entrevistas com Escritores” ; e com Ângela Rodrigues Gurgel e Raimundo Antônio, a coletânea “Café & Poesia”: volume 1. O escritor é membro da Academia Mossoroense de Letras (AMOL), da Academia Maçônica de Letras do Rio Grande do Norte (AMLERN), da Sociedade Brasileira para Estudos do Cangaço (SBEC) e do Instituto Cultural do Oeste Potiguar (ICOP), havendo exercido a presidência desta instituição.

Clauder Arcanjo recentemente recebeu o titulo de cidadão norte-rio-grandense, que lhe foi concedido pela Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, e na ocasião, discursou, dizendo a certa altura: “Minha Santana do Acaraú está um pouco enciumada, sabe que estou morrendo de amores pelo solo potiguar, mas devo dizer que nunca rompemos com nossa terra natal. Mas, o solo potiguar está marcado em minha memória afetiva”.

Esse cearense-potiguar irá lançar, no dia 14 de setembro próximo, um novo livro de contos, sob o titulo de “Separação”. Ainda tem no prelo, a novela “O Fantasma de Licânia” e “Carlos Meireiles: oficio de bibliófilo”, ensaios críticos e resenhas de sua autoria, dispersos em revistas e jornais.

Escritor, pesquisador da literatura potiguar e um amante dos livros. Editor da revista da Academia Norte-riograndense de Letras. [ Ver todos os artigos ]

Comments

There is 1 comment for this article
  1. José de Castro 6 de Setembro de 2017 23:55

    Admiro demais o trabalho desse escritor e também a sua atuação como editor na Sarau das Letras junto com o meu amigo escritor, David Leite. Tenho visto o zelo com que essa editora cuida dos livros publicados. E desejo longa vida a este cearense-potiguar e muitas e muitas obras em sua já consolidada carreira de escritor. Parabéns, Thiago Gonzaga por esta série de reportagens que vai descortinando um panorama produtivo das letras nestas terras de Poti.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP