Pílulas para o Silêncio (Parte CXI)

Alumbrado com o silêncio, o falacioso me enerva, o conversador me enjoa, e o barulho me atordoa.

***

Donde menos se alça voo, mais o limo toma conta da coroa da pedra. Lá, então, o sonhador fenece e, de todo, se esboroa.

***

Gosto de pensar que sou feliz ruminando e ruminando as minhas últimas desventuras.

***

Dobram os sinos da noite a saudarem o halo de riso na face macerada dos humilhados e ofendidos.

***

Se o papel da melancolia for amarelo, eis porque a parede da minha alcova há dias amarelou.

clauderarcanjo@gmail.com

Comments

There is 1 comment for this article
  1. Basilina Pereira 28 de Maio de 2017 14:29

    Adoro estas postagens do Clauder Arcanjo, principalmente esta intituladas
    PÍLULAS PARA O SILÊNCIO, porque é na síntese que se percebe a beleza da essência condensada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP