Pílulas para o Silêncio (Parte CXXVII)

Encontrou uma rosa no meio do caminho, estranhou. Deparou-se com um sorriso na face do vizinho, intrigou-se.
Quando, ao chegar a casa, ouviu a esposa a cantarolar… debandou.

***

Todo falso sábio carrega em seu ventre os maus bofes da presunção.
— Hélas!…

***

Toda vez que subia na escada, ele sentia a vertigem do poder. “Um Napoleão!”
E, quando descia, bradava ordens dentro de casa, tal qual um tirano de fancaria, mero bufão.
Dois palmos acima do chão bastam a grande parte dos medíocres de plantão.

***

Corda podre é a preferida para o suicídio dos fracos.

***

Condescendeu, negociou, anuiu, cedeu, aquiesceu… De tal forma que, quando buscou por si, só restavam os restos mortais de uma escória humana.

clauderarcanjo@gmail.com

Comments

There is 1 comment for this article
  1. JANIA SOUZA 22 de Junho de 2018 15:48

    Parabéns, Clauder!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP