Pílulas para o Silêncio (Parte VI)

Na casca da esperança, o casulo da espera. No miolo da espera, a febre da apatia.

***

Toda vez que acordares com sede de saber, podes estar certo, andaste deveras sobraçado com convívio-lixo.

***

O destino ata e desata, mas só o homem livre é dono da corda.

***

Diálogo entre dois tributaristas da província.
— O remédio é taxar mais a renda, sabia?
— Para mim, não há dúvida, o governo deve sobretaxar a renda, bem como a produção. Desta forma, a inflação perderá rapidamente a força e estancará.
De repente, um intrometido se aproxima e dirige-se aos dois “tributaristas de escol”:
— Falando em estancar: Como andam as contas de vocês, meus senhores? De forma mais direta: Há quanto tempo já estouraram o cheque especial e o limite do cartão de crédito?
— …

clauderarcanjo@gmail.com

Comentários

Há 2 comentários para esta postagem
  1. Anchella Monte 18 de novembro de 2011 10:49

    Amigo Clauder, acompanho com alegria os seus escritos. Há sempre muita vitalidade!
    Ontem recebemos na escola Ulisses de Góis a nossa amiga poeta Rizolete Fernandes, dentro do projeto O AUTOR É LEITOR. Lembramos de você, que também participou do projeto de forma brilhante, promovendo, verdadeiramente, a leitura. Os alunos o amaram. O momento com Rizolete também foi muito significativo, é mesmo impressionante como eles se interessam em conhecer os autores dos textos que leem. Riizolete saiu cheia de abraços. Recado: Recebeu os livros que mandei? Quanto ao mais, muito bom tê-lo entre os que escrevem nesta revista virtual. Anchella

  2. Anchieta Rolim 17 de novembro de 2011 12:22

    Valeu Clauder! “O destino ata e desata, mas só o homem livre é dono da corda”. Massa! Parabéna!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo