Pílulas para o Silêncio (Parte LXXXVII)

Ebulição

Até as paredes se moviam. Incomodadas, atônitas, inquietas.
Nas calçadas, com exceção dos homens-muros, o fervor tomava conta do corpo de todos.
Até que…

***

Golpe

Até que, na madrugada, os homens-muros, aliados aos mandriões-verdes, arrastaram os mansos para o corredor do pânico, asseverando-lhes:
— Ou mudamos tudo, ou o fim!
Com golpes e contragolpes, os homens-muros e os mandriões-verdes, com o silêncio-omissão dos mansos, assaltaram becos, casas e avenidas. Enterrando sonhos e impondo falsa valia.
Até que…

***

Nova ebulição

Até que as paredes passaram a amanhecer com a efervescência de nova ira:
— Mudança, já!
Todos, exceto os pseudomansos, incomodados, atônitos e inquietos.

 

Clauder Arcanjo
clauderarcanjo@gmail.com

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dez − 1 =

ao topo