Pinacoteca recebe exposição com 300 obras de 100 artistas nesta sexta

As mais diversas linguagens visuais produzidas no Rio Grande do Norte estarão reunidas no Salão Dorian Gray de Artes Visuais, a partir da próxima sexta-feira, 6 de maio, às 19h, na Pinacoteca do Estado. O edital criado pela Sociedade Amigos da Pinacoteca (SAP), uma entidade sem fins lucrativos, abriu seleção para sete categorias: pintura, escultura, fotografia, gravura, performance, arte digital e arte em movimento. Cem artistas foram selecionados, num total de cerca de 300 obras que estarão à disposição do público.

“O Salão não tem caráter meritório, ele será aberto ao público até dia 2 de julho para comercialização das obras, com a venda sendo feita diretamente entre o autor e o interessado. O artista potiguar merece esse espaço e essa valorização do seu trabalho. Estamos muito satisfeitos com o resultado e o público visitante também sentirá o mesmo”, afirma Isaura Rosado, uma das idealizadoras da SAP.

No Salão Dorian Gray a máxima quantidade não é qualidade cai por terra e dá lugar a outra afirmação: diversidade é qualidade. A mistura de estilos, técnicas e visões artísticas confere à mostra um caráter ímpar, colocando no mesmo espaço traços inconfundíveis como o do artista Vicente Vitoriano e Diógenes Dantas, que não é o presidente da Academia Norte-Riograndense de Letras, e sim um jovem desenhista, nascido em Carnaúba dos Dantas, cujos desenhos, mais parecem fotografias, tamanha a fidelidade com o real.

“Recebemos muito material do interior do Estado. Isso prova que a arte está além fronteiras das grandes cidades e que é realmente uma linguagem universal”, disse o presidente da Sociedade Amigos da Pinacoteca, Iaperi Araújo, um dos responsáveis pela seleção do trabalho. Para a filha de Dorian Gray, o homenageado dessa mostra, Dione Caldas, o Salão leva o nome do pai e glorifica não só sua arte já imortalizada, como também estimula e valoriza o que vem sendo produzido por nomes já conhecidos e até então desconhecidos.

Autores das obras para ilustrar as matérias
Nelson Oliveira – pintura “Minha Singela Casa”
Rayron Montielly de Lima Costa – pintura
Vanessa D´Olivier (fotografia) – A cor do tempo – Dona Aninha viveu 108 anos
Maria Eneida – escultura Cadeira utilizando garrafa pet e papel maché
Clecios Silva – acrílica com colagem Luiz Gonzaga
Rejane Batista de Melo – pintura mulher
Diógenes Dantas – desenho em grafite
Lourdinete Batista – ólea sobre tela
Vicente Vitoriano – pintura
Juliana Juaquina – pintura

IMAGEM DO POST: Vanessa D´Olivier

Acredito que música, literatura e esporte são ansiolíticos dos mais eficazes; que está na ralé, nos esquisitos e incompletos a faceta mais interessante da humanidade. [ Ver todos os artigos ]

Comments

There are 2 comments for this article
  1. Jania Souza 4 de Maio de 2016 1:01

    Parabéns pela excelente matéria!

  2. Anchieta Rolim 4 de Maio de 2016 10:30

    Parabéns, ao meu amigo Dorian! Merece ser homenageado sempre…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP