Poesia

Pensamento infame e fora de hora: A poesia é irrelevante. Mas adoro um poema bem escrito.

Jornalista e escritor. [ Ver todos os artigos ]

Comentários

Há 2 comentários para esta postagem
  1. Nina Rizzi 20 de julho de 2011 11:30

    ‎”O pensador ou artista que guardou o melhor de si em suas obras sente uma alegria quase maldosa, ao olhar seu corpo e seu espírito sendo alquebrados e destruídos pelo tempo, como se de um canto observasse um ladrão a arrombar seu cofre, sabendo que ele está vazio e que os tesouros estão salvos.” Nietzsche, Aforisma 209 in “Humano, Demasiado Humano” – Companhia de Bolso, 2008; tradução, notas e posfácio de Paulo César de Souza.

  2. Jarbas Martins 20 de julho de 2011 11:07

    Carlão, você é o poeta irrevelado deste SP.Gosto muito do “Cachorro Magro”, transa legal sua com a poesia e a prosa.Que sorubália!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo