Poesia da vida supera temas obscuros no Festival de Cannes

Kirsten Dunst recebe prêmio de Melhor Atriz na 64ª edição do Festival de Cannes

Por Elaine Guerini

A miséria humana dominou os 12 dias de maratona cinematográfica nesta 64ª edição do Festival de Cannes. Na hora de conceder a Palma de Ouro, no entanto, o presidente do júri Robert De Niro preferiu uma obra de elevação espiritual, como se quisesse dizer que a vida ainda vale a pena. O grande vencedor da noite foi o americano Terrence Malick, que desconcertou a Croisette com a sua visão poética e melancólica sobre a vida, a morte e outros mistérios do universo em A Árvore da Vida.

aqui

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ao topo